Monday, March 16, 2009

Hospitais

Caríssimos, tentem não ficar doentes. Hospitais em Portugal não são sítios para onde eu queira ir em caso de necessidade.

A minha irmã caiu. Partiu um cotovelo. Foi para o hospital de Vila Nova de Famalicão. Entrou pelas 10h. No dia seguinte pelas 10h ainda não tinha sido operada. Isto porque o hospital não tem um ortopedista a tempo inteiro. Tem um que vai lá fazer uns biscates. E claro, ao fazer os biscates, fazem para os casos graves. Os outros, que esperem.

Portanto, às 10h de quinta ainda não tinha sido atendida. Continuava com o braço partido. Sem dores por estar drogada, mas essa não é a questão. A questão é que já o corpo começava a solidificar os ossos, e os médicos do hospital planeavam a operação, quiça, para segunda-feira.

Felizmente temos alguma flexibilidade financeira, e transferimos a rapariga para um hospital particular onde foi operada passado um par de horas de ter chegado.

O escândalo é que os médicos cada vez mais fazem vida no privado com uns biscates no público, do que o contrário.

Não fiquem doentes. Sugestão de amigo!

4 comments:

Nuno Veras said...

Não concordo... o Hospital de Sta Maria em Lisboa funciona muito bem... já lá fui às urgências e sempre fui atendido e trata a tempo e horas... numa das vezes tive de ser operado e só tive de esperar as hora para estar de estômago vazio!!!
Até hoje só tenho a dizer bem... mas espero não voltar mais vezes, claro... ;)

João said...

Concordo e discordo...
Pela parte que me toca com as minhas filhas em Hospitais Públicos não tenho tido qualquer problema (no Verão passado a mais velha esteve internada no Hospital do Barlavento e sempre foi tratada com muito carinho. Todo o pessoal médico, enfermageem e auxilar era extremamente simpático e dedicado!)
Tenho conudo ouvido repetidas queixas no de cá da terra que por vezes é uma vergonha o tempo de espera...

servipub said...

O Hospital de Vila Nova de Famalicão pode ser considerado um case-study! Desde um doente, horas a fio, à esquecido na entrada, depois de feita a inscrição; até um médico (bastante conhecido dos naturais da cidade, até pelos seus ataques de má educação e prepotência)que se recusa a fazer uma cirurgia (validada por outros médicos) às varizes de um paciente porque este ser um ex-recluso e por ter Hepatite C!! É neste mesmo Hospital que, tirando partido da ignorância das pessoas, se privam os doentes de esclerose múltipla dos tratamentos adequados, por estes constituírem uma despesa exorbiante, cujo orçamento hospitalar não pode/quer suportar.

Anonymous said...

Não concordo com esse ponto de vista do hospital de famalicao, que é relatado... do qual conheço bem de perto o funcionamento...